domingo, 23 de novembro de 2014

Perdão Ana

Menina de olhos de estrela
Perdoa por te ter pelas profundezas
Rasgos sem emenda

Perdoa menina,
O desatar dos teus sonhos
Que provoquei quando não olhei em ti

Perdoa o afrouxar do teu sorriso
Quando me fiz de guizo
Pra outra me balançar

Perdoa, Ana 
Por não te ter em meus braços
E não te fazer mulher

Perdoa por não te amar como merecia
E perder-te no esvair da fé 

Nenhum comentário:

Postar um comentário