sábado, 29 de janeiro de 2011

Desejo

            Quero um amor
            Que seja tão amor quanto o meu
            Que arda feito desejo no peito

            Quero um amor suave
            Como as pétalas de uma flor
            Mas tão delirante quanto a embriaguez do seu sabor

            Quero-o tão leve, mas fortaleza
            Que diga juras tão enganosas
            Que só assim eu consiga acreditar

            Que me revire e me debruce
            Faça sorrir tantas vezes
            E até chorar, mas nunca me lamentar

            Que seja tão traiçoeiro quanto o destino
            E tão preciso quanto a morte
            Um amor que me faça sonhar
            E seja também chão

            Que seja gota e escorra pelo corpo
            Fazendo de mim a sede do seu mar
            Que escorra entre meus dedos
            E eu jamais esqueça

            Quero um amor tão verdade quanto a mentira
            E quando anoitecer
            Ao se cansar de se criança
            Seja simplesmente amor!

Ana Carolina Alencar

Nenhum comentário:

Postar um comentário