sábado, 29 de janeiro de 2011

Contos de Farpas

            Hoje,
            O cara que não passaria dos cinquenta
            Espera a vinda dos bisnetos
            A moça que não queria casar
            Parte para mais um casamento

            Hoje,
            O príncipe encantado caiu do cavalo
            E suas batalhas não são mais contra dragões
            E sim contra o espelho

            Hoje,
            O palhaço dobra a lona
            E já não tem do que viver
            O ator não encena mais tragédias gregas
            Ensaia só o espetáculo das “contas a pagar”
            O cantor segue a estrada

            Hoje,
            O universo cabe em uma tela
            e a distância se resume algumas teclas
            O amor de juras eternas
            Agora é brisa do mar

            Ontem,
            Acreditava ter o mundo em minhas mãos
            Quando era ele que me tinha entre os dedos


                                      Ana Carolina Alencar

Um comentário: